〇”Chinês-Português Assistente” foi ontem lançado na RAEM. Elaborada durante um ano e meio, esta plataforma online, que teve como mentor Bill Gao, pretende ajudar os tutores de chinês-português a desenvolverem melhor o seu trabalho. Para conhecer este sistema, que fornece várias referências a partir de documentos do Govemo, o serviço será grátis durante os três primeiros meses
FÁTIMA ALMEIDA

À ideia nasceu em Pequim, quando Bill Gao dava aulas de informática para alunos do curso de tradução, mas concretizou-se em Macau. Foi ontem apresentado o “Chinês-Português Assistente”, um sistema que pretende “apoiar os tradutores do Govemo e os escritórios de média a realizarem melhor o seu trabalho”,explicou o mentor do projecto.

Pela descrição de Bill Gao, director da empresa Boss Translation, o “Chinês-Português Assistente” é “uma ferramenta simples” mas que combina “a tecnologia ID e o campo da tradução”. “Um produto novo”, acrescentou.
Esta plataforma online é semelhante ao Google, mas não faz traduções literais. Ou seja, o utilizador coloca uma palavra ou expressão no motor de busca (em português ou chinês) e receberá uma lista de referências relativas ao que procura em documentos publicados pelo Govemo, de imprensa.

O projecto começou a ser desenvolvido por Bill Gao quando chegou a Macau, depois de ter constatado não haver assistentes online com “softwares” vocacionados para tradutores chineses. Embora in sistemas são europeus ou dos Estadia Unidos, mas entre as línguas ocidentais orientais há muitas diferenças, referiu.

Este sistema foi elaborado por irritativa e conta de Bill Gao durante u ano e meio, com o apoio do “Macau New Technologies Incubator Center” (Manetic), ao nível do escritório. Embora se uma plataforma que tem como objetiva auxiliar tradutores de chinês-português a equipa não incluiu representantes portugueses para aferir se os documentos recolhidos em língua portuguesa estavam correctos.

“Armazenámos os documentos oficiais publicados pelo Govemo. Se foram divulgados publicamente significa que deviam [estar correctos]”, explicou o responsável, garantindo que será feita uma actualização. “Se houver um problema ou pequenos erros serão corrigidos, passo a passo”.

Os utilizadores poderão aceder esta plataforma através do website ftp.boss.com.mo. Nos primeiros três meses utilização será gratuita, mas depois este produto deverá custar entre 2.000 a 3.00 patacas.

Segundo Bill Gao, que trabalho com uma equipa de 10 pessoas nesta ideia inovadora, ainda não houve qua quer acordo assinado com o Governe mas em breve o mentor deste projecto ir promover o “Chinês-Português Assistente” junto de vários departamentos.